Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

ame arquitetura | September 16, 2019

Scroll to top

Top

2 Comments

Bosque Vertical em Milão

Bosque Vertical em Milão
amearquitetura

Quando fui a Milão, para ver as tendencias do iSalone, fiquei hospedada em um apartamento do lado do Verticale Bosco (obrigada Maria Emília Monaco, pela querida hospedagem). Achei a proposta incrível e muito adequada a nossa nova realidade, onde cada vez mais as cidades precisam ter seu crescimento e planejamento voltado para a preocupação com a preservação e renovação do meio ambiente. No post sobre os telhados verdes, que fizemos na semana passada, podemos ver o quanto é necessário tomar estas medidas para prevenir eventos da natureza, como inundações, aumento do calor, entre outras consequencias da implantação incoerente nas grandes cidades.

 

Ao ver de perto o “Bosque Vertical”, passei a pesquisar sobre o projeto, feito pelo Studio do renomado arquiteto italiano Stefano Boeri. Em abril, quando estava lá, percebi que a construção já estava na fase de acabamento e muitas mudas de árvores já haviam sido plantadas. São duas torres residenciais dentro do centro metropolitano, atraindo o conceito de reflorestamento dentro do próprio contexto da cidade, de maneira a ocupar grande parte das fachadas dos dois prédios com vegetação.

abril 2014 1891 (480x640)

Em todas estas plataformas revestidas em branco foram plantados mudas de árvores e vegetação em geral. A idéia do projeto é que essa vegetação cresça e cubra boa parte da fachada.

 

O projeto tem a intenção de minimizar a expansão do tecido urbano estabelecido para espaços verdes adicionais enquanto continua a aumentar a biodiversidade que foi perdida durante o desenvolvimento da cidade. A implementação deste projeto serve como um modelo para cidades europeias contemporâneas para a ligação do edifício com a natureza dentro dos limites da cidade.

Nesta simulação em 3D a configuração final de como está sendo pensada a implantação.

Nesta simulação em 3D a configuração final de como está sendo pensada a implantação.

 

bv06-amearquitetura-milano

Projetados para atingir 110 e 76 metros de altura , os quatro lados de cada estrutura servirão de base para 900 árvores. As fachadas são revestidas com varandas concretadas e ipermeabilizadas, além de escalonadas, abrigando as caixas de plantio para os vários arbustos, plantas e árvores.

Variando de 3, 6 e 7,5 metros de altura , as espécies de vegetação foram cuidadosamente selecionadas para resistir às forças do vento, crescentes em níveis sucessivos.

Variando de 3, 6 e 7,5 metros de altura , as espécies de vegetação foram cuidadosamente selecionadas para resistir às forças do vento, crescentes em níveis sucessivos.

 

.

Uma curiosidade: para alocar toda a vegetação em terreno plano, a quantidade de terra necessária seria de 10 mil metros quadrados em uma floresta natural (onde as árvores ficam muito próximas umas as outras) e 50 mil metros quadrados em um ambiente residencial. Estando em uma área vertical, ocupa este mesmo espaço ao longo dos andares.

A maneira que as árvores estão sendo içadas para os canteiros.

A maneira que as árvores estão sendo içadas para os canteiros.

 

Subindo a árvore.

Subindo a árvore.

Imagina subir as 900 mudaas, uma por uma? Uau!

Imagina subir as 900 mudas, uma por uma? Uau!

Cada apartamento terá um jardim pessoal, que vai ajudar a amenizar os ruídos vindos da rua, além de ajudar a impedir que a película de poeira vinda da poluição de uma cidade como Milão entre nos apartamentos, já que as folhas absorvem o dióxido de carbono e promovem a renovação do ar puro. O prédio conta com um sistema de reaproveitamento das águas pluviais, onde será filtrada e reutilizada para irrigação da vagetação, enquanto que sistemas de energia fotovoltaica irão contribuir para a auto-suficiência do complexo. Demais toda essa tecnologia sendo usada a favor da natureza!!!

Os prédios ficam próximos a uma área recém vitalizada da cidade, a poucos metros da Corso Como e da Porta Garibaldi.

Os prédios ficam próximos a uma área recém vitalizada da cidade, a poucos metros da Corso Como e da Porta Garibaldi.

Estudos sobre a irrigação e reaproveitamento das águas pluviais

Estudos sobre a irrigação e reaproveitamento das águas pluviais.

 

Análise das espécies de árvores, arbustos e vegetação em geral.

Análise das espécies de árvores, arbustos e vegetação em geral.

Diagrama da aplicação da bioenergia,

Diagrama da aplicação da bioenergia.

Aplicações dos espaços verdes.

Estudo dos fatores ambientais incidindo sobre o projeto.

Informações do projeto: Localização: Milão, Itália Ano: 2007 (em curso) Cliente: Hines italia Area construída: 40.000 m² Orçamento: 65.000.000,00 euros Projeto arquitetônico: BOERI STUDIO (Boeri stefano, Gianandrea Barreca, Giovanni La Varra)

Equipe: Fase 1: plano urbanístico e projeto preliminar Frederic De Smet (coordenador), Daniele Barillari, Julien Boitard, Matilde Cassani, Andrea Casetto, Francesca Cesa Bianchi, Inge Lengwenus, Corrado Longa, Eleanna kotsikou, Matteo Marzi, Emanuela Messina, Andrea Sellanes. Fase 2: desenho final e plano de trabalho Gianni Bertoldi (coordenador), Alessandro Agosti, Andrea Casetto, Matteo Colognese, Angela Parrozzani, Stefano Onnis. Consultor para o projeto de vegetação: Borio Emanuela, Laura Gatti

Quase pronto, foto de abril de 2014!

Quase pronto, foto de abril de 2014!

 

O melhor de tudo é que o custo de construção de todo o projeto fica em 5% mais caro do que o custo para construir um arranha-céu sem nenhuma preocupação com a sustentabilidade. Além de tornar este tipo de projeto viável e reaplicável em outras cidades em qualquer parte do mundo. Para as grandes construtoras é um chamativo para atrair clientes preocupados com o meio ambiente, o seu próprio conforto ambiental e a sustentabilidade.

 

Por Aline Araujo

 

Comments

  1. How wonderful to have trees & gerneery when you live in a high-rise condo…the best of both worlds for those not wanting a house & all of the responsibilities.One drawback for me…a major one…worry about my cat jumping over into the ‘yard’.

Submit a Comment

Or