Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

ame arquitetura | September 16, 2019

Scroll to top

Top

One Comment

Hey, não pise no telhado!

Hey, não pise no telhado!
amearquitetura
Telhado Verde

Telhado Verde

Sem alternativas urbanísticas para se proteger de grandes enchentes, ondas de calor e outros efeitos das mudanças climáticas, centros urbanos poderão entrar em colapso. A transformação é, sim, complexa, mas obrigatória. Nas próximas décadas, ao que tudo indica, todos os centros urbanos do planeta, inclusive o Rio, serão obrigados a conviver com consequências inevitáveis das mudanças climáticas, como temperaturas extremas, chuvas cada vez mais torrenciais e grandes inundações. Imagine enchentes constantes inundando estações de metrô e hospitais, bairros superpovoados por realocações mal planejadas e um sol mais agressivo a cada verão… Como a maior parte da atual infraestrutura não foi originalmente pensada para suportar este impacto, a palavra do momento é adaptação e o planejamento futuro. Não há tempo a perder: ou as cidades reinventam seu desenho urbano ou os prejuízos serão ainda maiores. A cidade precisa ser considerada um ecossistema à parte. E quanto mais o maltratamos, mais ele nos maltrata.

Telhado Verde

Telhado Verde

Na guerra contra as ilhas de calor, a eficiência dos telhados e fachadas verdes não é unanimidade entre especialistas. Por exemplo, uma tese de doutorado do geógrafo Humberto Catuzzo, da Universidade de São Paulo, comparou dois edifícios na região central da capital paulista: o Conde Matarazzo, com telhado verde; e o Mercantil/Finasa, com cobertura somente de concreto. De acordo com a pesquisa, o ar acima do telhado com a cobertura vegetal chegou a ficar 5o C mais frio e a umidade relativa do ar 16% maior. Impressionante, não é?!

Telhado Verde

Telhado Verde

Eu sinto isso na pele quando vou visitar a minha sócia querida Aline Araujo! O predio dela é unico na orla do Rio que tem a fachada completamente verde! Alem de alegrar aos olhos, no predio, mesmo nos dias mais quentes do Rio, vc sente aquele frescor do jardim. Aqui na  a’me arquitetura estamos muito felizes por escrever no que acreditamos e entre os primeiros realizamos na pratica! 😉

1377113_10152016846682062_4003193289222579912_n

1513777_10152016846707062_8973753826418810878_n

  Bom, outra vantagem do telhado verde, é o seu papel na contenção das enchentes. As áreas vegetadas retêm por mais tempo a água da chuva, retardando o escoamento para as galerias de água pluvial, pois a água da chuva penetra no solo da cobertura por meio da vegetação (a qual também faz uso da água), diferentemente do telhado de concreto em que a água cai e escoa instantaneamente para os coletores de água pluvial. Então o uso deles funciona como um excelente isolante térmico, de baixo custo, que faz com que utilizemos menos o ar-condicionado, poupando o gasto de energia elétrica. Além disso, o solo dos telhados verdes absorvem a água das chuvas, retendo a mesma durante as tempestades, aliviando as tubulações de águas pluviais da cidade e, portanto, prevenindo inundações. Também é claro que as áreas verdes atuam purificando o ar, absorvendo o gás carbônico e produzindo oxigênio, além de propiciarem espaço para relaxar ao ar livre — um enorme benefício psicológico!!!

Telhado Verde

Telhado Verde

Apesar do conceito dos telhados eco já terem sido postos em prática na antiguidade, nos Jardins Suspensos da Babilônia (século VI), nos tempos modernos seu precursor foi o arquiteto-urbanista Le Corbusier, que listou esta ideia em seus cinco pontos da arquitetura moderna. No Rio de Janeiro, Le Corbusier o implantou pela primeira vez no edifício do MEC (ex-Ministério da Educação e Cultura, o Palácio Gustavo Capanema), em um projeto desenvolvido por Lúcio Costa, Oscar Niemeyer, Affonso Eduardo Reidy, Jorge Machado Moreira, entre outros — todos nomes que viriam a ser os grandes mestres da arquitetura moderna no Brasil.

Telhado Verde

Telhado Verde

Já bastante populares na Europa, os telhados verdes, aos poucos estão conquistando adeptos na América Latina. Na Universidade Humboldt de Berlim, com financiamento da União Européia, foi criada uma rede de cooperação entre instituições acadêmicas envolvendo pesquisadores de universidades da Alemanha, Brasil, Espanha, Grécia, Bolívia, Cuba, México e Equador. voltada para a pesquisa sobre o melhor tipo de vegetação a ser utilizado em cada telhado verde. A idéia é transformar os telhados verdes em pequenos pulmões das grandes cidades criando corredores que facilitem a circulação atmosférica, melhore o microclima, reduza o consumo de energia, provoque um decréscimo no uso do ar condicionado em regiões quentes e isolem o frio em regiões com invernos rigorosos.Um aspecto interessante é que nas regiões de chuva intensa estudos demonstram que, para uma cobertura verde leve de 100m2, cerca de 1400 litros de água de chuva deixam de ser enviados para a rede pública. Multiplique este valor pela soma de todas as coberturas de uma grande cidade e veja a contribuição para a redução desse problema!! Os telhados verdes reduzem também os efeitos danosos dos raios ultravioletas, os extremos de temperatura e os efeitos do vento, vez que nesses telhados a temperatura não passa de 25º C contra 60º C dos telhados convencionais.

Telhado Verde

Telhado Verde

Telhado Verde

Telhado Verde

“Como o telhado verde requer infra-estrutura adequada, não basta subir em cima da casa e começar a plantar”, afirma o engenheiro civil Paulo Renato Machado Guimarães, da empresa gaúcha Ecotelhado. A obra exige a instalação de uma estrutura específica na cobertura da casa – se o telhado for simplesmente uma laje, é preciso impermeabilizá-la; se for feito de telhas de cerâmica, é preciso retirá-las e colocar placas de compensado que servirão de base para a cobertura vegetal. Ali serão colocados a terra e o adubo para o crescimento das plantas. Mantas onduladas, para impedir que o substrato escorra, e de impermeabilização, para evitar infiltrações na casa, e dutos de irrigação e drenagem também fazem parte do projeto de um telhado verde, que ajuda a reduzir o barulho dentro das casas e a manter a temperatura constante. Além de grama, o telhado verde pode receber flores e arbustos. “Damos preferência a plantas locais mais resistentes à chuva e à estiagem e que exijam pouca rega e poda”, diz Márcio de Araújo, diretor do Instituto para o Desenvolvimento de Habitação Ecológica (Idhea), de São Paulo. Plantas de porte baixo e crescimento lento também podem facilitar a manutenção, que é parecida com a de um jardim comum.

Telhado Verde

Telhado Verde

 

Telhado Verde

Telhado Verde

Telhado Verde

Telhado Verde

Em termos de custos, os dos telhados verdes variam entre 80 e 150 dólares o m2, ou seja de um terço à metade do custo das estruturas convencionais. Existem dois tipos de telhados verdes: os intensivos basicamente parques elevados que conseguem sustentar arbustos, árvores, passagens, bancos, etc., e os extensivos que são criados por seus benefícios ambientais mas não funcionam como jardins de cobertura acessíveis.

Telhado Verde

Telhado Verde

Normalmente, os telhados verdes consistem em: 1. Impermeabilização, aplicado diretamente para o telhado da casa para evitar que a água, solo e plantas causar qualquer dano à infra-estrutura. 2. O isolamento, o que protege a parede do calor ou frio excessivo. 3. Camada de drenagem instalado para tirar proveito de água que possa escorrer plantas. 4. Filtro é usado para evitar a degradação do substrato com água. 5. Terra substrato, especial usado em telhados verdes. 6. Plantas.

 

 

 

O telhado verde mais famoso dos EUA é o do City Hall de Chicago que reúne sistemas intensivos, extensivos e intermediários. Os mais antigos e conhecidos do mundo são os famosos Jardins Suspensos da Babilônia. No Brasil podemos destacar o Edifício Conde Matarazzo, atual sede da prefeitura de São Paulo. O Palácio Capanema no Rio de Janeiro, sede dos ministérios da Cultura e da Educação. E, recentemente, foi implantado um telhado verde no Village Mall, extensão do Barra Shopping no Rio de Janeiro, assim como no Shopping Iguatemi onde foi feita uma horta que abastece a despensa dos funcionários!! Sustentabilidade na cabeça!

 

 

Por Elena Korpusenko

Comments

  1. Elena, adorei meu prédio na matéria!!! Meu xodozinho!!
    Bjkas

    Aline Araujo

Submit a Comment

Or