Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

ame arquitetura | July 22, 2019

Scroll to top

Top

One Comment

Igrejas Ortodoxas

Igrejas Ortodoxas
amearquitetura

Esta é uma questão muito interessante e complexa, que no Ocidente é pouco conhecida. Igreja cristã ortodoxa está relacionada, principalmente, com o estilo bizantino, que está bem longe da verdade. Igrejas ortodoxas foram construídas em muitos estilos e sob influências diferentes. Adoro visitor Igrejas de variadas culturas, porque mostra muito sobre aquele povo, a forma como foi influenciado e como pode viver até os dias de hoje, seguindo uma crença.

O melhor entendimento da arquitetura das Igrejas Ortodoxas deve começar com alguma compreensão do que é a adoração nestas Igrejas. O culto transcende os limites de tempo e espaço. Ela envolve a Igreja militante e triunfante, junto com todos os anfitriões celestiais oferecendo louvor e gratidão a Deus. E é na adoração onde Deus manifesta a Sua presença e ação. Para isso cada característica ou objeto em uma Igreja Ortodoxa assume um significado teológico maior que qualquer finalidade functional, ou decorações artisticas.

Em outras palavras, a Igreja é uma ligação mística entre a terra e o céu, e assim a adoração praticada na Igreja é uma resposta a esta realidade. O edifício da Igreja, a ordenação dos serviços divinos, suas ações, movimentos, imagens, cheiros, orações e leituras de todos os atos como um guia para nos levar para a sala do trono, permitindo chegar ao inacessível através da fé.

Em geral, ao se aproximar de uma Igreja Ortodoxa, quem está acostumado com a arquitetura ocidental vai notar uma diferença que envolve o uso exagerado de abóbadas e cúpulas, muitas vezes cobertos com torres em forma de cebola ou de pináculos (com pontinhas – especialmente para Igrejas Ortodoxas Russas) e tem uma identificação simbólica com um espaço celestial ou a cúpula do céu. Os detalhes arquitetônicos se diferem dependendo da localização da Igreja (por exemplo, russo ou grego).

Igrejas cobertas com várias cúpulas (geralmente um número ímpar ) fazem uso do simbolismo através dos numeros:

1 = Jesus Cristo

3 = Trindade

5 = Jesus Cristo e os quatro evangelistas

7 = Sete Dons do Espírito Santo

9 = Nove ordens dos poderes celestes

13 = Jesus Cristo e os 12 apóstolos

25 = O Trono da Trindade com os 12 profetas e 12 apóstolos ao lado (cf. Ap 4.2-4 )

33 = 33 anos de Cristo na Terra

Em alguns casos o número de cúpulas pode realmente ser usado para refletir o número de altares presentes na igreja (principal e capelas), como nas 19 cúpulas da Catedral de Santa Sofia, em Kiev do século XVIII. Já na Igreja da Transfiguração, em Kizhi, apenas a cúpula principal é sobre um altar, de 21 cúpulas presentes.

Lavra1

As cores das cúpulas pode também ter um significado . Preto significa submissão, verde se refere à Santíssima Trindade, azul seria Maria, a Mãe de Deus. E o ouro representa Jesus Cristo. Cúpulas de ouro de igrejas russas podem representar velas queimando em direção ao céu .

Em termos das cruzes encontradas nessas cúpulas, podemos destacar três tipos básicos: uma simples cruz de uma viga transversal, uma cruz que parece dois dentes de um garfo apontando para cima a partir da base e uma cruz ultrapassando um crescente arrebitado (forma quartas-de-lua).

A construção básica da Igreja Ortodoxa é composta por três espaços principais: nártex, nave, e santuário. Estes espaços são dispostos adjacentes uns aos outros ao longo de um eixo alinhado Oeste (nartex e entrada) de Oriente (santuário), e estão delimitados ou separados uns dos outros por meio de paredes ou telas. A orientação Leste-Oeste pode ser interpretada de várias formas. Ela simboliza o movimento do adorador das trevas do pecado (o Ocidente) para a Luz da Verdade (a Leste) . O Santuário fica ao leste da nave , porque Cristo, a Luz do Mundo, é simbolizado pelo sol nascente.

O nartéx antigamente era usado como ante-sala para não ortodoxos, endemoniados, não batizados etc. Hoje é a entrada, onde tambem se tem acesso a velas.

A nave geralmente é o maior espaço na igreja. Tradicionalmente, a nave é o espaço reservado para os adoradores batizados (coro, cantores , leitores e paroquianos). O nome é derivado do navis em latim, um navio.

O Santuário é todo o espaço ao redor da mesa principal altar. O Santuário é separada da nave por um iconostasis, e é um espaço reservado para o clero (subdiáconos , diáconos, padres e bispos) .

Tipos de construção:

Linear ou tripartite

Cruciforme

Cruciforme variada

Circular

3fed8265016cb2103eb0b759c2e530a9

 

Para terminar, a Catedral de São Basílio, em Moscou!!! Construída inicialmente entre 1555 e 1561, esta cathedral teve sua contruçao ordenada pelo Czar russo Ivan – o terrível (bem russo né?). Em 1588 o Czar Fiodor Ivanovich quis que se fizesse outra capela ao lado leste da construção, sobre a tumba de São Basilio. a Igreja que fica na Praça Vermelha, conta com nove pequenas capelas, desejo do Czar Ivan, para homenagear um santo para cada dia de batalha ganha, mas a construçao de uma torre central unificou os espaços em uma só Catedral. Uma curiosidade sobre o arquiteto da Catedral, Postnik Yakovlev, é que corre o boato de que o Czar o deixou cego para que não construisse nada de magnifico para ninguem.

Por isso é melhor pensar bem para que cliente devemos projetar… Brincadeirinha!! Amo meus clientes!!!

Por Elena Korpusenko

Comments

  1. Catherine

    Muito interessante!! Adorei!!!

Submit a Comment

Or