Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

ame arquitetura | July 22, 2019

Scroll to top

Top

No Comments

Bernardaud Press Trip – Limoges

Bernardaud Press Trip – Limoges
amearquitetura

Durante a Maison Objet fui convidada pela Hélène Huret, diretora de comunicação da Bernardaud, junto a um grupo de oito jornalistas para a conhecer a fábrica, em Limoges, no centro da França. A cidade é conhecida pelas fábricas de porcelanas, e possui um museu dedicado ao tema. Outra curiosidade é o que fazem com as sobras das fábricas, os cacos se tornam parte da pavimentação das ruas. Com algumas peças, foram feitas artes interessantes nos canteiros de flores, o que deixa a cidade única e com um estilo próprio. Muito charmosa. Adorei a oportunidade de conhecer Limoges, e mais ainda, fazendo parte de um grupo destinado a absorver e trocar informações.

 

 

A Gare de Limoges, eleita uma das 10 estações de trem mais bonitas do mundo.

A Gare de Limoges, eleita uma das 10 estações de trem mais bonitas do mundo.

 

Nos reunimos no Press Office da Maison Objet, em Paris, e seguimos para a Gare d`Austerlitz com destino a Limoges na terça feira (27/01) a tarde, e chegamos no início da noite a cidade, super pacata. Deixamos as malas no hotel e partimos para um jantar animado onde pudemos fazer nossas apresentações. Entre pratos tipicamente franceses, nosso grupo pode se apresentar:

Angeline (do portal russo www.adh.ru) ; Bayan Malhas (editora chefe da revista Home, da Jordania); Christiane Tawil (redatora chefe do Grupo Deco Magazine, no Líbano); Claude de Montreal no Canadá e Amy, da Hong Kong City Magazin. Quem nos recebeu, além da Hélène, foi a relações públicas da Bernardaud de Nova Iorque, Veronica Speck.

 

Nosso grupinho animado, no almoço feito na própria fábrica.

Nosso grupinho animado, no almoço feito na própria fábrica.

 

A Bernardaud foi fundada em 1863 por Léonard Bernardaud, e desde então é um negócio familiar, que vem passando de pais para os filhos. Há mais de um século e meio, a marca fornece 70% de sua produção para restaurantes, hoteis, realeza, superstars ou pessoas bem ricas que compram grandes quantidades. E produzem em torno de 2 milhões de peças por ano, onde 80% destas são feitas a mão.

 

 

Antes de entrarem em produção, as peças desenhadas pelos designers vão para o laboratório da Bernardaud, onde passam por testes para avaliar a possibilidade de se conseguir fazer o produto, com alta qualidade.

Antes de entrarem em produção, as peças desenhadas pelos designers vão para o laboratório da Bernardaud, onde passam por testes para avaliar a possibilidade de se conseguir fazer o produto, com alta qualidade.

 

Na quarta de manhã, bem cedinho, partimos para a segunda fábrica da Bernardeaud a vinte minutos da cidade. Nesta fábrica, maior que a primeira – que acompanha a marca há mais de 150 anos, é onde ocorre todo o processo de fabricação e misturas químicas, além de todo o maquinário. Começamos a acompanhar o processo de confecção dos produtos, desde a liga sendo feita, às maquinas com os contornos, a retirada manual das sobras, a entrada nos fornos, a maneira que se manuseia a porcelana…

Deliciosa tarte aux pommes... Made in Bernardaud... E chá!

Deliciosa tarte au pommes… Made in Bernardaud… E chá!

 

Existem três maneiras de fazer porcelanas:

– Pratos são feitos com porcelana seca e prensados;

– Demais utensílios são feitos com porcelana liquida;

– Biscuit, que significa “cozido duas vezes”.

 

 

A maneira de produzir as formas é muito singular, porque uma vez que a porcelana é levada ao forno, ela diminui de tamanho. Ou seja, os moldes tem que ser 14% maiores para que um objeto que seja levado ao forno saia com o tamanho certo, feitos a partir de uma forma-mãe em resina. Como são feitos em material plástico, cada molde dura 40 idas ao forno, e por isso eles tem uma produção de moldes. O fogo também altera a forma que o produto possui, por isso vasos circulares, tem que ter uma forma oval. Achei muito interessante, porque os designers das formas tem que antecipar os efeitos dos fornos; imaginado como determinada forma vai se comportar durante o aquecimento. Também por este motivo que pratos quadrados, ou formas cúbicas demoraram a aparecer, geralmente trincavam nas arestas, impedindo  a boa qualidade do produto. Com a tecnologia cada vez mais avançada, novas formas podem ser feitas.

janfev2015 1697 (600x600)

Estrela de Marina Abramovic – 14% maior que o tamanho que ficará a peça.

 

janfev2015 1755 (600x600)

Variedade de cores usadas na área de pintura da Bernardaud

 

janfev2015 1686 (600x600)

Atelier de pintura e desenho.

 

Pinceis, tintas, e muita concentração na hora de pintar a mão; peça por peça.

Pinceis, tintas, e muita concentração na hora de pintar a mão; peça por peça.

 

 





Curiosidades:

– A alça das xícaras e bules são feitas e coladas a parte do corpo destes objetos para que o calor não passe para as mãos.

Cada alça é esculpida a mão, e depois de cozida, é incorporada a xicara para preservar a frieza do material quando a xicara estiver com líquido quente.
Cada alça é esculpida a mão, e depois de cozida, é incorporada a xicara para preservar a frieza do material quando a xicara estiver com líquido quente.

– Cada porcelana é pintada a mão, cada identificação tem o numero do funcionário que pintou.

– Para saber se uma porcelana não tem nenhuma fissura, é só bater com a ponta de uma caneta. Se o som for limpo, como o tilintar de cristais, ela não tem fissura. Se for um som mais carregado, é porque tem.

– A transparência da porcelana indica sua qualidade, já que são feitas com a mistura de três minerais.

 

 

Teste para avaliar a qualidade da peça produzida, além dos possíveis defeitos (quase imperceptiveis para nós) que ela possa ter. Com uma batida de caneta no prato, a avaliadora consegue perceber através do som se há alguma rachadura.

Teste para avaliar a qualidade da peça produzida, além dos possíveis defeitos (quase imperceptiveis para nós) que ela possa ter. Com uma batida de caneta no prato, a avaliadora consegue perceber através do som se há alguma rachadura.

 

– A porcelana começou no século XIV, quando a porcelana chinesa foi para a Europa e apenas reis a usavam, por ser muito caras.

– As pessoas que tinham porcelana as exibiam nas paredes, quem era muito rico cobria paredes inteiras com porcelana.

– Os europeus, então, começaram a copiar as porcelanas chinesas. Chegou um momento em que a matéria prima acabou e a Europa parou de copiar e passou a produzir sua própria porcelana.

– Quando a creolina foi descoberta como matéria prima, na Alemanha e depois na França, a porcelana passou a ser feita na Europa. Antes haviam muitas falsificações, com uma mistura de vidro, couro e outras coisas. Porem quebravam muito fácil.

Creolina bruta e a tratada: matéria prima para as porcelanas.

Creolina bruta e a tratada: matéria prima para as porcelanas.

 

 

– Os fornos são aquecidos com gás natural, mais limpo para a natureza.

 

 

janfev2015 1778 (450x600)

Esta parte amarela nas canecas e pratos, são como uma folha de gelatina, colocadas uma por uma – a mão.

 

janfev2015 1779 (450x600)

Após passar pelo forno, elas saem completamente brancas, apenas com os detalhes que havia nas gelatinas em alto relevo.

 

– O inimigo da porcelana é o choque térmico, tem que deixar esfriar o prato, para não quebrar. Tanto na fabricação, quanto em casa.

– O único lugar do mundo que se compra Bernardeau 50% off é na própria loja da fábrica, esta que visitamos em Limoges. Claro que fiz umas comprinhas básicas, além do presente lindo que a Bernardaud nos deu.

 

 

Loja da Bernardaud, na fábrica da cidade de Limoges: 50% OFF

Loja da Bernardaud, na fábrica da cidade de Limoges: 50% OFF

 

– Jeff Koons, Marina Abramovic, Vik Muniz, Irmãos Campana, Alexander Calder, entre outros designers renomados fizeram edições limitadas para a Bernardaud. São incríveis, e uma maneira interessante de ter obras destes artistas em casa.

 

 

Designers renomados, em parceria com a Bernardaud

Designers renomados, em parceria com a Bernardaud

 

É interessante perceber que, as vezes estamos em algum lugar, com uma louça linda e não temos a menor idéia de como é minucioso o trabalho em torno de cada objeto. Existem alguns lugares que servem em porcelana Bernardaud, então ao invés de tentar espiar embaixo do prato para ver o logo; coloquei alguns que serão mais fáceis de reconhecer… Abaixo restaurantes e hotéis que te servem em Bernardaud.

 

 

janfev2015 1843 (600x600)

Daniel – New York

 

janfev2015 1841 (600x600)

Taillevent em Paris

 

janfev2015 1842 (587x600)

Guy Savoy em Paris

janfev2015 1835 (572x600)

Mamounia em Marrakech

 

janfev2015 1837 (600x600)

Claridge´s em Londres

 

 

Conhecer a fabrica e todo o processo de criação da Bernardaud foi essencial para perceber o cuidado com que é feito cada item, como os funcionários são dedicados durante todo o processo, a aprovação dos produtos com o testes de qualidade. Esse conjunto de ações resultam em uma das marcas mais conceituadas em porcelana no mundo e foi um prazer ter sido convidada a ver de perto tudo isso.

janfev2015 1804 (600x450)

Na fábrica da Bernardaud de Limoges é possível conhecer um pequeno museu que conta a história da marca; desde a sua criação, como os ambientes em que era feita a produção.

 

Nossos souvenirs lindos, delicados e únicos! Obrigada pelo presente.

Nossos souvenirs lindos, delicados e únicos! Obrigada pelo presente.

 

Adorei o carinho com que Hélène e Veronica nos receberam, sendo pacientes e interessadas em perceber se havíamos entendido todo o processo. Além da simpatia e conhecimento que adquirimos. Muito obrigada!

To my dearest friends at Bernardaud, thank you so much for all kind and patient, and also to share the knowledge about porcelain and Bernardaud´s history and creative process. Was amazing visit Limoges and know you. Merci beaucoup.

Aline Araujo

Submit a Comment

Or