Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

ame arquitetura | November 15, 2019

Scroll to top

Top

No Comments

Onde comer em Florença?

Onde comer em Florença?
amearquitetura

Depois de um Salone Del Mobile intenso, com muitos eventos e inúmeras novidades para ver e absorver, fui para Florença – a capital da ensolarada Toscana! Fui com minha amiga de BH, Luisa Dequech, de trem – partindo de Milão. Como somos super organizadas #sqn fomos para a estação de Milano Centrale pensando que o trem partiria de lá. Faltando 20 minutos percebemos que estavamos na estação errada e dentro desse desespero conseguimos chegar a tempo na estação de Rogoredo com um taxista herói’! Hehehe mas voltando ao que interessa: chegamos em Firenze e nos apaixonamos de cara pela cidade! Quanta beleza arquitetônica em um lugar só! Até agora estou apaixonada por cada beco, ruela, fonte renascentista em uma esquina qualquer.

Pós encantamento inicial, veio a fome!! Já eram 22:00 e precisavamos repor as energias dessa confusão saindo de Milão! Caminhamos por horas em busca de um restaurante/bar que estivesse com a cozinha aberta! Foi aí que achamos o

Gecko!

Um lugar lindo, super bem decorado e perfeito para um badalo light de sábado a noite! A decoração é moderninha, com itens industriais mesclados com um design mais elaborado dos jogos americanos e um pouco cozy pelos vasinhos com flores e garrafa d´agua e canecas para drinks. É muito gostoso o lugar, com música e gente bonita. Beeeem melhor que o Zoe e o Negroni que, buscando por dicas na internet, achei aos montes. E fica bem ao lado. Quanto a comida, me surpreendi: não havia nenhuma pasta! Só hambúrgueres, carne fiorentina e saladas. Como eu estava morrendo de fome, fui no Cheeseburguer com bacon e não me arrependi, muito bom!! E de drink, tomei um com gengibre, pepino super refrescante e delicioso. Preço bom também!! Achado de primeiro dia! TOP!

image

.

.image

.

.image

.

.image

 

 

Gecko

Via dei Renai, 11 – Florence, Itália

 


No dia seguinte, já fui mais esperta: pedi pelo instagram do @amearquitetura por dicas, e choveram restaurantes incríveis nos meus comments!! Obrigada a todos que me ajudaram nesse momento, porque eu estava mesmo precisando saber onde comer bem – e finalmente comer de acordo com o lugar!! Pasta! Pasta! Pasta! Porém, como nem tudo dá certo nas viagens – e é exatamente onde temos que esperar por algo muito bom – estávamos procurando pela dica da minha amiga do Dondoca Urbana, Bruninha Martins, o Trattoria Ristorante, na margem do Rio Arno. E não achamos, porque estávamos (olha que espertas!) no outro lado do Rio. Então, como as cozinhas italianas fecham as três da tarde, conseguimos entrar em um restaurante as 10 para as 15:00. O nome não me chama, mas a localização do

Golden View Open Bar

é a melhor de todas!!! De cara para a Ponte Vecchio, com janelões de cima a baixo, uma decoração clean e com algumas obras de arte em algumas das paredes em arcos valiam a entrada no restaurante. Na verdade, quando entramos, por uma rua paralela ao rio Arno, não imaginamos a surpreendente vista que nos esperava. E no mais, a comida é maravilhosa. Muito boa mesmo e por um preço convidativo!!! Gastei um bom tempo bebericando vinho e jogando conversa fora vendo o vai e vem da galera que cruza a Ponte Vecchio. Programinha espetacular!

image.

.

image

.

.

image

.

.image

.

.image

Golden View Open Bar & Ristoranti

Via de Bardi, 58 – Firenze


Depois de uma pasta maravilhosa no almoço, preferimos uma opção mais light para o jantar. A dica que recebemos foi o

Fusion Bar & Restaurant!

Dentro do Hotel Gallery Art, o Fusion é um restaurante contemporâneo, com decoração atual, unindo cores, linhas retas, quadros de personalidades do meio artístico. A construção em que o restaurante se encontra é completamente nova, inserida em um pequeno beco, como tantos outros em Firenze. Interessante foi a comunicação entre o entorno e esta “caixa” em vidro e estrutura metálica, iluminada por leds em azul. Os prédios que formam o beco também ganharam arte com as esculturas de pessoas subindo pelas paredes. Bem divertido.

Em relação à gastronomia, se trata da fusão da cozinha oriental com a peruana. Os pratos são deliciosos, mas em pequenas quantidades. Até mesmo a sopa é muito boa e diferente do normal: legumes, camarões, etc são expostos no prato e por cima um caldo espesso completa a apresentação. Como não poderia deixar de ser, além de uma boa carta de saques, os drinks com pisco estavam excelentes, bem suaves. É relativamente caro, mas um programa interessante.

image

.

.image

.

.image

.

.
image

.

.image

.

.image

.

.image

.

.image

Fusion Bar & Restaurant

Vicolo dell’Oro, 3 – Firenze


No dia seguinte, já estávamos experts na localização dos pontos must see (porque não existem pontos turísticos em Florença, é puro turismo em todo canto que se caminhe) com os pontos must eat (hehehe amo!). Pelo instagram do @amearquitetura eu havia pedido dicas de lugares para ir e restaurantes também. Choveram indicações para o

Trattoria Zàzà!

Já simpatizei com o nome, por causa do Zaza Bistrô no Rio, que eu amo. A localização, de frente para o Mercado Central e ao lado do Palazzo Vecchio, não poderia ser melhor. E a decoração, completamente hipster, cheia de detalhes como um Pinocchio (a história se passa em Florença) pendurado no teto, quadrinhos em profusão com fotos de personalidades do mundo todo e que já estiveram no Zàzà, além de bichinhos de pelúcia, mobiliário colorido, vigas em madeira aparente, tijolinhos maciços seculares, aspecto de taverna com o teto abobadado (são várias salas) e arcos entre os ambientes – além, claro, da iluminação fizeram do Zàzà um lugar intimista, interessante e, indo ao que importa: com uma comida tipicamente fiorentina, espetacular. Uma delícia!! E os preços super em conta!

image

.

.image

.

.image

.

.image

.

.image

.

.image

.

.image

Trattoria ZàZà

Piazza del Mercato Centrale, 26/R – Firenze

Na última noite, como o Enoteca Pinchiorri (estrelado Michelin) não estava aberto (não abre domingos, nem segundas   🙁  ) pedi para uma amiga fiorentina veracchi, Irene Latini – Grazie Irene! -e esposa do Luca Gozzani (chef do Fasano de São Paulo), para me dar uma dica gourmet. O Luca então indicou três restaurantes, e o único aberto em uma segunda feira era o

Ora d’Aria

 

Também com uma ótima localização, e decoração minimalista, clean, com fios de luz iluminando os degraus das escadas, a adega recuada, onde o que se destaca é a construção original, os famosos arcos medievais em tijolinhos maciços iluminados e todo o resto se torna detalhe. Simples e chic, como deve ser um restaurante com essa proposta. Quando aos pratos: se estiver sem fome alguma, peça dois pratos. Se estiver faminto, peça algum dos cursos. A comida é bem elaborada, com pequenos detalhes para entendidos. Uma delicia, e a sobremesa – que eu só pedi por achar que seria minúscula – era o prato mais farto de todos. E valeu a pena: amo Tiramissú! OBS: O tiramissú do Luca Gozzani foi eleito o melhor do Brasil algumas vezes. Quem for ao Fasano, fica a dica!

O preço é caro, mas nada comparado ao Pinchiorri. No final, quando estávamos deixando o restaurante, o chef nos levou a porta (a cozinha é estrategicamente instalada na fachada do restaurante) e quis saber se havia sido bom o nosso jantar. Classudo.

image

.

.image

.

.image

.

.

image

.

.image.

.

image


Quem tiver mais dicas, pode mandar!!! Vou voltar muitas vezes a Firenze!!!

Estou apaixonada por essa cidade!

Submit a Comment

Or